The HABRI Foundation is calling for research proposals to investigate the health outcomes of pet ownership and/or animal-assisted activity or therapy, both for the people and the animals involved. To learn more, visit https://habri.org/grants/funding-opportunities/ close

 
You are here: Home / Theses / Intervenções assistidas por cães como terapêutica não farmacológica em contexto hospitalar no doente internado / About

Intervenções assistidas por cães como terapêutica não farmacológica em contexto hospitalar no doente internado

By Marta Fernandes Correia Bernardo

View Link (HTM)

Licensed under

Category Theses
Abstract

Introdução: A hospitalização é, frequentemente, uma circunstância de fragilidade em que o doente apresenta distress. As terapias não farmacológicas, como uma abordagem holística do doente, são fundamentais para capacitar o doente a lidar com a situação de internamento. Nelas estão incluídas as Intervenções Assistidas por Animais (IAA), que são intervenções estruturadas e orientadas por metas, em que o animal é introduzido de forma a melhorar a saúde e bem-estar do Homem, trazendo ganhos terapêuticos. O cão é o animal mais comummente escolhido, dadas as suas características e capacidades de perceção, treino e comunicação. Objetivos: O principal objetivo desta dissertação é analisar a evidência científica sobre os benefícios das intervenções assistidas por cães em doentes internados e sobre o seu impacto em contexto hospitalar, analisando estudos de natureza subjetiva e objetiva. Para uma melhor compreensão do tema, são abordados os conceitos-base teóricos e neurofisiológicos, os registos históricos e feita a referência a orientações guidelines, cuidados e contraindicações das IAA. Metodologia: Foi efetuada a pesquisa de artigos científicos referentes ao tema publicados nas bases de dados Pubmed, b-on e Science Direct e realizada a consulta de livros e documentos de referência. Durante a pesquisa foram excluídos os artigos que abordassem entidades clínicas específicas como o Autismo e a Síndrome do Stress Pós-Traumático. Não foi feita a exclusão de qualquer faixa etária. A revisão foi efetuada de Setembro de 2015 até Maio de 2016. Resultados: Constatou-se que as intervenções assistidas por cães têm um impacto a nível psicossocial e fisiológico nos doentes internados. Os resultados revelam um impacto positivo ao nível da redução de dor, depressão, ansiedade/stress e um aumento das emoções positivas. Constatou-se ainda uma diminuição dos níveis de índices fisiológicos de stress, aumento dos níveis de hormonas associadas a emoções positivas, aumento dos níveis de IgA, marcador da imunidade, e uma maior atividade cerebral. Em relação ao impacto no staff e na família do doente, constatou-se uma recetividade e um feedback positivo das atividades e da sua influência nos doentes e no ambiente terapêutico. Quanto ao bem-estar do cão, a avaliação fisiológica e comportamental sugere que o animal não apresenta sinais de stress devido às IAA. Constatou-se que não está preconizado nenhum documento orientador de guidelines internacional para a prática de IAA. Conclusão: A análise de publicações realizada sugere que as intervenções assistidas por cães são uma terapêutica não farmacológica pertinente a ser integrada nos Cuidados de Saúde Hospitalares e que, com o devido planeamento, desenvolvimento de guidelines, adoção de protocolos de controlo de infeções e formação do staff hospitalar envolvido nas atividades de IAA, podem ser implementados programas com potenciais efeitos benéficos no doente internado. Neste sentido, é necessário o desenvolvimento de mais investigação nesta área bem como uma promoção de consciencialização acerca das IAA no meio clínico.

Introduction: Often, hospitalization is a condition of frailty in which patients shows distress. Non pharmacological therapies, as an holistic approach to the patient, are essential to enable him to deal with the situation of hospitalization. The AAI are included in this group and are defined as structured and goal-oriented interventions, where the animal is introduced in order to improve wealthy and health of the human being, achieving therapeutic gains. Dog is the most commonly chosen animal, given its features and capacities of perception, training and communication. Objectives: The main objective of this dissertation is to analyze the scientific evidence on the benefits of dog assisted interventions on inpatients and its impact in the hospital setting, analyzing subjective and objective studies. For a better understanding of this topic, it is discussed the theoretical and neurophysiologic concepts, historical records and it is made reference to guidelines documents, cautions and contraindications of the AAI. Methodology: It was carried out a research on scientific articles on the subject published in the indexed databases Pubmed, b-on and Science Direct as well as consultation of books and reference documents. During the research, articles that addressed specific clinical entities such as Autism and Post-traumatic Stress Syndrome were excluded. It was not made article exclusion due to age group. The review was conducted from September 2015 to March 2016. Results: It was found that the Dog Assisted Interventions have an impact on psychosocial and physiological level in hospitalized patients. The results show a positive impact on the reduction of pain, depression, anxiety/stress as well as an increase in positive emotions. It was also found a reduction on physiological measures of stress, an increased levels of hormones associated with positive emotions, an increased levels of the immunity marker IgA and a higher brain activity. Regarding the impact on staff and patient’s family, there was found receptivity and a positive feedback of the activities and their influence on patients and on the therapeutic environment. About dog welfare, physiological and behavioral evaluation suggests that this animal does not show signs of stress due to the AAI. It was found any internationally recommended guidelines document for the practice of AAI. Conclusion: The publications’ analysis suggests that dog assisted interventions are a non pharmacological treatment appropriate and relevant to be integrated into the Hospital Healthcare. With proper planning, development of guidelines, adoption of infection control protocols and hospital staff training involved in AAI, programs can be implemented with potential beneficial effects on the inpatient. In this regard, the development of further research in this area and an awareness promotion about AAI in the clinical setting are required.

Submitter

Marcy Wilhelm-South

Purdue University

Date 2016
Pages 82
Degree Mestrado Integrado em Medicina
URL http://hdl.handle.net/10400.6/5306
Language Portuguese
University Universidade da Beira Interior
Cite this work

Researchers should cite this work as follows:

Tags
  1. Animal-assisted activities
  2. Animal-assisted interventions
  3. Animal-assisted therapies
  4. Dogs
  5. Hospitalization
  6. Mammals
  7. open access
  8. Stress
Badges
  1. open access